Benefícios do aleitamento materno para a saúde da mulher, do bebê e do mundo!

Sabemos da indicação do aleitamento materno exclusivo até os 6 meses, complementar até os 2 anos de idade ou mais, devido às suas indiscutíveis vantagens para o bebê.

Muito além dos benefícios para o bebê, o ato de amamentar está ligado a vários pontos positivos para a saúde da mulher, sendo mais uma indicação para a prevenção de doenças na mãe, bem como para o seu bem estar físico e mental e o fortalecimento do tão importante vínculo mãe e filho através da amamentação.  

Estudos ainda apontam a amamentação como fator primordial na proteção contra o desenvolvimento do câncer de mama, ovário e endométrio!

Além disso, favorece o surgimento de uma consciência alimentar mais saudável, autônoma e sustentável. O leite materno não polui, pois não necessita de embalagens e nem fabrica resíduos, não gera gastos com fórmulas infantis ou remédios e consultas médicas futuras, uma vez que o leite materno possui substâncias imunológicas.

Infelizmente, as dificuldades que a mulher enfrenta para amamentar ainda são muitas, pois envolvem crenças e mitos, dificuldades físicas como a pega da mama pelo bebê devido à falta de instrução e estímulo no meio profissional, sem contar os muitos pré-conceitos formados e a influência da indústria, que são fatores responsáveis pela falta de incentivo dessa prática.

Por isso, precisamos formar uma rede de apoio e auxílio a mulher que amamenta. Contem com o Quando Eu Crescer e com inúmeros profissionais que atuam incentivando o aleitamento materno. Se prepare durante a gestação e, se surgirem dificuldades ou desafios no processo, não hesite em procurar por ajuda! Quanto mais cedo você procura por ajuda, maiores os benefícios para você e seu bebê!

Todo o suporte é importante!

Com carinho,

Quando Eu Crescer Brasil…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

A Alimentação Complementar

 Antes de discutirmos alguns pontos essenciais para cada etapa da alimentação complementar, devem ser aplicados dois segredos-chave nesse processo: planejamento e paciência. Lembrando que as mudanças devem acontecer de forma lenta e gradual,

Síndrome de Burnout Materno – Parte 2

No post anterior conhecemos a Síndrome de Bornout materna e suas manifestações. Nesse post abordaremos suas consequências. Como consequência desse esgotamento observa-se um maior distanciamento afetivo dos filhos. Muito cansadas,

Direito e saúde materno-infantil – Parte 1

Direitos relacionados à gestação Primeiramente é essencial que salientemos que a saúde materna e infantil é um assunto de direitos humanos. Nossa própria legislação evidencia a importância destes cuidados e